Ressonância Magnética


Ressonância Magnética

O que é a ressonância magnética?
A ressonância magnética é um método de diagnóstico por imagem, que serve de subsídio clínico ao médico assistente na investigação de patologias de um paciente.

A ressonância magnética provoca algum efeito negativo no corpo humano?
Não. Ele é um exame que não envolve radiação ionizante. Para fazer uma ressonância magnética basta a aplicação de um campo magnético e de ondas eletromagnéticas, que não provocam efeitos negativos no corpo humano.

Que tipos de patologias a ressonância magnética é capaz de identificar?
A ressonância magnética é de suma importância no diagnóstico de várias patologias, como as localizadas no sistema nervoso central, no aparelho locomotor, no abdômen etc. Ela é capaz de diagnosticar lesões em estágio muito iniciais. Isso é muito importante, pois permite identificar patologias rapidamente, permitindo que o tratamento seja realizado antes que a patologia evolua.

Uma pessoa pode fazer uma ressonância magnética a qualquer momento?
Todo exame médico deve ser precedido de uma indicação clínica. Esta indicação deve ser identificada por um médico assistente (um clínico geral, um ortopedista, um neurologista, por exemplo). O exame deve ser feito a partir de um sintoma ou mesmo pela necessidade de um check-up.

A ressonância magnética é parecida com um exame de raio-X ou uma tomografia?
Apenas o tipo de equipamento desses exames tem certa semelhança entre si. Mas eles são bem diferentes. A tomografia, por exemplo, envolve a radiação ionizante, ou seja, a emissão de raios-X. É um exame importante para a identificação de lesões ósseas, por exemplo. Na ressonância o paciente é também introduzido dentro de um equipamento, porém ele não envolve radiação. Apenas o campo magnético. Por isso a consulta médica que precede o exame é muito importante, pois é a partir dela que o médico poderá indicar o exame mais conveniente.

Há alguma contraindicação ao exame de ressonância magnética?
Antes de fazer uma ressonância magnética, todos os pacientes são submetidos a um questionário bastante detalhado, que ajuda a eliminar surpresas na hora do exame. As questões envolvem todas as contraindicações que podem existir e reduzem o risco do exame gerar qualquer acidente. Nenhum paciente é colocado na máquina sem esta investigação.

Mulheres gestantes podem fazer uma ressonância magnética?
Nunca nenhum estudo científico comprovou se a ação de um campo magnético forte é capaz de provocar danos ou má formação em fetos com menos de doze semanas, mas ainda não há um consenso definitivo. Por isso, nós evitamos fazer o exame em gestantes até doze semanas, protelando-o para após esse período. Acima disso, não só não há problemas em fazer uma ressonância como é útil para a verificação de eventuais más formações do feto.

Quanto tempo dura um exame de ressonância magnética?
Um exame de ressonância magnética leva em torno de 15 a 20 minutos para cada segmento do corpo que está sendo investigado, como por exemplo, o crânio, o tornozelo, o joelho, a coluna etc. Por isso, a duração total vai depender da quantidade de segmentos do corpo que precisam ser avaliados, o que pode ser cansativo.

Qual é a precisão das imagens de um exame de ressonância magnética?
A resolução das imagens de um exame de ressonância é muito boa, capaz de detectar lesões mínimas, de até 1 mm de extensão. É um exame com alta precisão. Dentre os exames por imagens, comparando-a com a tomografia, o ultrassom e o raio-X, a ressonância é o exame mais sensível e específico do diagnóstico por imagens.

O que é recomendável fazer após o exame?
O paciente pode exercer suas atividades normalmente.

E se for necessário usar um contraste?
Nesses casos, a única recomendação é ingerir bastantes líquidos após o exame para eliminar mais rapidamente o contraste. Ele é expelido por via urinária.

O que é exatamente o contraste? Ele é uma substância segura?
Totalmente segura. O contraste intravenoso é feito de uma solução de compostos de gadolínio, uma substância que, quando presente na circulação, ressalta as imagens da ressonância magnética.

O contraste é usado em todos os exames de ressonância?
Não. Há casos em que ele é dispensável. Mas, em geral, ele é usado rotineiramente nos exames no crânio e no abdômen, pois ele facilita a visualização de uma patologia. Em um exame de abdômen, por exemplo, ele permite diferenciar um tumor benigno de um maligno.

Os planos de saúde em geral cobrem um exame de ressonância magnética?
Sim, a maioria dos principais planos cobre normalmente este tipo de exame.